Jornal Pires Rural - 10 anos de fatos

terça-feira, 29 de outubro de 2013

ESALQ organiza 4º Encontro de Produtores de Hortaliças em Piracicaba (SP)


Os transplantios de mudas de hortaliças, tanto manuais quanto mecanizados, e a colheita mecanizada de hortaliças, foi assunto abordado no 4º Encontro de Produtores de Hortaliças, que aconteceu no final do mês de julho, na IBS Mudas em Piracicaba com apoio da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ). O objetivo do evento foi comemorar o dia do agricultor e fornecer conhecimento sobre tecnologias de plantio e colheita.
O encontro contou com a presença de mais de 250 convidados e foi dividido em três módulos: no primeiro o tema abordado foi “transplantio manual de mudas de hortaliças”; no segundo, o “transplantio mecanizado de mudas de hortaliças”, e o último sobre “colheita mecanizada de hortaliças”.

Marco Bicudo Sampaio, da IBS Mudas, abordou, no campo, o transplantio manual, demonstrando ao produtor como obter maior eficiência no plantio. Muitos produtores locais, e da região, de acordo com ele, ainda utilizam o método convencional de plantio. "A maioria trabalha em família. Dependendo da quantidade e do espaço da área de plantio, têm de plantar manualmente. Desta forma as informações sobre novas técnicas de como melhorar o plantio, foi visto em detalhes", destacou Marco.

Antonia Vittoria Abalsamo, diretora e proprietária da Sathya Maquinarias, demonstrou a parte de transplantio mecanizado durante palestra, projetando vídeos e também no campo. De acordo com ela, os participantes conheceram o que há de inovação tecnológica na área de implantação de mudas. "Nossas máquinas estão sendo dimensionadas de acordo com o nível produtivo do cliente", explica. "Para esse evento montamos uma estrutura sobre máquinas personalizadas".
 

Alternativas de renda
A crise da citricultura tem motivado produtores a procurarem novas alternativas de renda. É o caso do produtor Nélio Caetano Silva, de Mogi Guaçu, presente ao evento. Nélio trocou as mudas de laranja pelo plantio de hortaliças. “Nós fomos obrigados a fazer isso em razão da crise de uns dois anos para cá. Se não tivéssemos feito isso, teríamos que sair do mercado e fechar as portas da empresa. Então, encontramos essa alternativa” explicou. Sua propriedade rende 23 toneladas de hortaliças por mês, mas a produção deve ser ampliada para 50 mil toneladas com as novas máquinas que serão adquiridas, de acordo com ele. As alfaces, as cebolinhas e as salsas ocuparão as partes que ainda estão vazias nas estufas. O momento é de transição, já que, antes, viveiros de citrus ocupavam o local. Nélio acredita que acertou na escolha. Com toda a produção de hortaliças vendida antecipadamente, os lucros aumentaram. “Notamos que precisamos ter um volume grande de produção para conseguirmos um retorno considerável. Mas está valendo à pena, porque o ciclo de produção é muito rápido e a gente acaba entregando e recebendo de forma imediata. Consequentemente, o lucro é maior em relação a muda de laranja”, ressalta o produtor.

Importância
O técnico agrícola Paulo Palma, da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Sema), de Piracicaba, disse que o evento é de extrema importância, inclusive para o micro e pequeno produtor. “Embora para eles a mecanização seja mais complicada é possível que tenham acesso à nova tecnologia, que vai dar oportunidade para que saibam que podem ter uma perspectiva de crescimento. Hoje são produtores manuais, mas poderão tornar-se produtores que vão fazer plantio utilizando e mecanização”, afirma. A Sema, de acordo com ele, acompanha atualmente de 10 a 15 produtores de hortaliças, que são os que atuam nos varejões municipais. “Todo produtor deve saber que ele pode crescer nesta atividade a partir da tecnologia”, completa.

A realização do evento ficou a cargo da Casa do Produtor Rural, localizada na ESALQ, com o apoio da Comissão de Cultura e Extensão Universitária (Se), Serviço de Cultura e Extensão Universitária (Sés), Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq), Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Sema), de Piracicaba, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), regional Piracicaba e Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Geagesp/Ceasa Piracicaba).



Capa da edição 135 do Jornal Pires Rural


[Matéria publicada originalmente na edição 135 do Jornal Pires Rural, 06/08/2013 - www.dospires.com.br]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Logo

Logo
Um Jornal a serviço da comunidade