Jornal Pires Rural - 10 anos de fatos

sábado, 14 de março de 2015

Parceria da Unicamp e Escola Dorivaldo Damm, no Bairro do Pinhal, realizam projeto para compreender o Ribeirão Pires (Retrospectiva - 10 anos - Jornal Pires Rural)

A idéia básica do projeto, que está em fase de desenvolvimento na Escola Dorivaldo Damm, localizada no Centro Rural do Pinhal, é fazer através de uma vivência fotográfica, que os estudantes da 4ª série, reflitam, discutam e compreendam as diversas relações sócio-ambientais, culturais, políticas e econômicas existentes no Ribeirão Pires.



 O projeto divide-se em quatro fases: Análise iconográfica (trabalho de leitura de fotografias); Saída a Campo/Ribeirão Pires (produção de fotografias sobre o Ribeirão); Apresentação das fotografias produzidas pelos estudantes; e Atividades sobre os diversos sistemas existentes no Ribeirão Pires.
A análise iconográfica tem como objetivo que os estudantes, em sua maioria moradores da zona rural utilizem as fotografias, produzidas na fase de saída de campo, como meio para apresentar as diferentes percepções e estimular novas leituras construídas sobre o Ribeirão. Através deste exercício teremos os estudantes envolvidos no processo de aprendizagem, criando e construindo uma percepção sobre o rio analisado.
A elaboração do projeto se deu após a participação do pesquisador Luiz Vasconcelos da Silva Filho no diagnóstico ambiental do Ribeirão Pires, realizado no ano de 2004 em convênio entre CESET/UNICAMP e ADL. Essa atividade acadêmica faz parte de um projeto maior que é o estudo ambiental da Bacia do Ribeirão Pinhal.




Para que o diagnóstico ambiental foi realizado, o pesquisador percorreu o Ribeirão Pires em toda a sua extensão, o que possibilitou a observação de vários aspectos como a falta de mata ciliar, o assoreamento, vários pontos de erosão, captação ilegal de água, construções próximas às margens, entre outros assuntos que mostram a necessidade de se realizar ações de recuperação e preservação urgentemente.
Essa situação motivou a criação de uma pesquisa científica e possibilitou a parceria com a escola estadual para os estudantes, terem uma compreensão dos diferentes aspectos e relações existentes que influenciam na qualidade do Ribeirão.



O conhecimento da complexidade das relações existentes pode auxiliar o desenvolvimento de ações para a preservação do Ribeirão Pires, importante não apenas por ser afluente de um dos rios de onde é captada a água para o abastecimento da cidade, como também pela qualidade de vida que oferece à população. E o desenvolvimento dessas ações deve ser compartilhado de forma cooperativa entre a população, o poder público e a Universidade, em busca de soluções para os problemas apresentados.

Em Limeira, o CESET/UNICAMP oferece o curso Superior de Tecnologia em Saneamento Ambiental, no qual seus alunos de graduação desenvolvem os mais variados projetos na área de meio ambiente. Por falta de contato mais próximo entre a Universidade, escolas e população, alguns desses projetos ficam “descansando” em alguma estante “sedentos” para serem aplicados.





[Matéria publicada originalmente na edição 01 do Jornal Pires Rural, 03/08/2005 - www.dospires.com.br]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Logo

Logo
Um Jornal a serviço da comunidade